TRATAMENTO ORTODÔNTICO COM CIRURGIA ORTOGNÁTICA

Quando o ortodontista após um diagnóstico rigoroso que envolve uma série de registros radiológicos (às vezes dependendo do caso com formato tridimensional de TCFC), registros fotográficos, montagem do articulador e quando há patologia articular com ressonância eletromagnética e tudo isso de forma tridimensional visualizar; vertical, transversal e sagital, informa ao paciente que seu problema dentário é de origem esquelética e que a possibilidade de corrigi-lo apenas com a ortodontia não é possível ou conveniente, ele fica desapontado e geralmente bloqueado, pois o motivo da consulta costuma ser para melhorar a estética de seus dentes.

QUANDO E POR QUE, EM UM CASO DE ORTODÔNTICA, A CIRURGIA ORTODÔNTICA DEVE SER FEITA?

É necessário distinguir entre problemas de origem esquelética onde a ortodontia pode ser realizada por meio de compensações dentárias e outros onde apenas os aspetos estéticos podem ser melhorados (alinhamento, dentes rotacionados …) mas sem corrigir a má oclusão e a estética facial.

CIRURGIA ORTOGNÁTICA

Mas há outros casos em que a alteração da estrutura esquelética do paciente devido ao crescimento inadequado e muitas vezes devido à má respiração ou função lingual desde a infância, mesmo tendo usado ortodontia ortopédica funcional, torna impossível e também inadequada a movimentação dos dentes mesmo que é melhorar apenas esteticamente e que somente a combinação da ortodontia com a cirurgia ortognática é a única possibilidade de solucionar a má oclusão, a estética dentária e restaurar a harmonia facial.

Diante dessa única possibilidade, a grande maioria dos pacientes passa por um período de incertezas, dúvidas, medos e avaliações para saber se vale a pena realizar um tratamento tão complexo. Por isso, normalmente a tomada de decisão deste tipo de tratamento é difícil para o paciente, pois é um tratamento que o assusta por se tratar de uma cirurgia complexa com anestesia geral e com um pós-operatório que ele imagina doloroso mas, curiosamente, o pós-operatório é incômodo, devido ao processo inflamatório agudo, mas não gera dor. Este processo inflamatório desaparecerá rapidamente nas semanas seguintes

Quando o paciente toma a decisão de se submeter ao tratamento ortodôntico com cirurgia ortognática, ele nunca deve considerá-lo por razões puramente estéticas, mas por razões funcionais e preservação da saúde dentária, (evitando a perda prematura de dentes altamente traumatizados devido à má oclusão) razões periodontais (melhorando recessões ) e articular, uma vez que uma boa oclusão retarda a deterioração articular e faz com que a ATM (articulação temporomandibular) funcione em uma situação mais favorável, mas também é verdade que a cirurgia ortognática proporcionará e restaurará a harmonia facial melhorando a estética do paciente.

QUEM SÃO OS MELHORES ESPECIALISTAS EM TRATAMENTOS CIRÚRGICOS ORTODÔNTICOS?

Este tipo de tratamento requer a colaboração estreita do ortodontista e do cirurgião maxilofacial que deve coordenar desde o início os aspetos do diagnóstico e do tratamento e o paciente deve ser totalmente informado pelos dois especialistas antes de iniciar o tratamento e tomar a decisão.

Qualquer ato médico pode ter riscos, mas este tipo de tratamento nas mãos de especialistas experientes é realizado com muita frequência e com resultados realmente satisfatórios.

Nos últimos dez anos temos assistido a um aumento significativo neste tipo de tratamento graças aos avanços no planejamento digital da cirurgia e avanços também no campo da cirurgia maxilofacial (instrumental, técnicas minimizando e melhorando o pós-operatório), contando também com o National panorama com cirurgiões com grande experiência neste tipo de cirurgia.

A combinação de um ortodontista com experiência no planejamento de casos ortodônticos para cirurgia ortognática e de um cirurgião com experiência neste tipo de cirurgia é essencial para se atingir os resultados desejados.

Um cirurgião maxilofacial pode ser um cirurgião muito bom em intervenções como tumores, acidentes…. Mas não ser adequado para cirurgia ortognática, pois é uma cirurgia que exige muita prática e muitos detalhes e ergonomia cirúrgica e onde tudo é previamente pré-estabelecido com cirurgia virtual que também foi coordenada com o ortodontista e com alguma intervenção tempos adequados.

Normalmente, um cirurgião com experiência neste tipo de cirurgia leva entre duas e três horas para realizar uma cirurgia bimaxilar (atuando em ambas as mandíbulas) e muito menos tempo se for unimaxilar (atuando em apenas uma mandíbula).

Um bom ortodontista também deve ter experiência neste tipo de má oclusão, pois o planejamento é mais complexo e deve, na primeira fase do tratamento ortodôntico prévio à cirurgia (ortodontia pré-cirúrgica), eliminar as compensações dentárias e coordenar os arcos para que o cirurgião possa realizar a cirurgia e após a cirurgia realizar outra fase da ortodontia (ortodontia pós-cirúrgica) onde a oclusão será ajustada, finalizando um tratamento que será de excelência se todos os parâmetros planejados forem cumpridos.

O TRATAMENTO ORTODÔNTICO COM CIRURGIA ORTOGNÁTICA É MAIS LONGO?

O tempo ortodôntico nesse tipo de caso não precisa ser muito maior do que os casos ortodônticos complexos que se resolvem sem cirurgia.

O certo é que há um tempo (entre dois e três meses) que podemos dizer que se soma à duração de qualquer tratamento ortodôntico.

Às vezes são tempos mortos do preparo cirúrgico onde novos registros serão feitos e toda a cirurgia virtual e a tala pré-cirúrgica serão planejadas, isso de acordo com o cirurgião pode durar alguns dias ou algumas semanas e o tempo de recuperação de um mês dependendo de cada caso onde o paciente deve se recuperar para poder continuar com a fase ortodôntica pois é necessário que sua boca esteja adequada para poder trabalhar bem tirando novos registros para continuar com a Ortodontia Invisível ou para continuar atuando com a ortodôntica aparelho de cintas.

Enquanto esse momento chega, o paciente é revisado tanto pelo cirurgião quanto pelo ortodontista para controle e estabelecimento das diretrizes na primeira fase pós-cirúrgica.

QUANTO CUSTA UM TRATAMENTO ORTODÔNTICO COM CIRURGIA ORTOGNÁTICA?

O preço desses tratamentos ortodônticos é mais caro devido à sua complexidade e por normalmente exigirem duas etapas ortodônticas (pré-cirúrgica e pós-cirúrgica), embora haja momentos em que a cirurgia é realizada antes da ortodontia (Cirurgia Primeiro) ou com um curto preparo . ortodôntica (cirurgia precoce)

O ortodontista que realiza esse tipo de tratamento tem experiência e formação sólida e, por se tratar de tratamentos que exigem mais especialização, os honorários são mais elevados do que os tratamentos ortodônticos sem cirurgia.

Os preços deste tipo de tratamento em função da técnica ortodôntica utilizada situam-se entre € 5.500 e € 9.000 (embora cada caso tenha as suas características particulares, pelo que pode haver oscilações nestes preços)

A estas taxas devem ser adicionadas as taxas da cirurgia, que dependendo dos procedimentos cirúrgicos podem variar entre € 4.000 – € 20.000 dependendo do tipo de cirurgia e do cirurgião.

A segurança social, em certas ocasiões, também realiza essas intervenções.

SUPORTES OU INVISALIGN SÃO MELHORES PARA CASOS ORTODÔNTICOS COM CIRURGIA ORTOGNÁTICA?
Como em qualquer tipo de tratamento ortodôntico com ou sem cirurgia, o importante é o diagnóstico e o planejamento, ou seja, “saber o que fazer” e as Técnicas são as ferramentas à disposição do ortodontista.

Hoje a Técnica Ortodôntica Invisível com alinhadores é uma das melhores opções já que o ortodontista possui uma ferramenta que permite o planejamento e sequenciamento virtual detalhado, incluindo o salto virtual da cirurgia.

No momento da cirurgia, o cirurgião necessita de elementos de ancoragem (tradicionalmente sempre foram bráquetes) que também são necessários para a cerclagem pós-cirúrgica, por isso muitos cirurgiões continuam solicitando que o paciente vá para a cirurgia com aparelho ortodôntico, embora já existam cirurgiões que são substituídos por mini parafusos de ancoragem óssea.

Porém, se o caso for realizado com a técnica Ortodôntica Invisalign Invisível e o cirurgião solicitar braquetes, estes são colocados entre quatro e seis semanas antes da cirurgia e são mantidos por um ou dois meses até que possam ser removidos e o caso possa ser completado com Ortodontia com alinhadores.

Conheça os alimentos que colaboram com pele e dentes saudáveis

É inegável que existe uma busca constante por mudanças relacionadas ao corpo, principalmente na pele, no cabelo e nos dentes. Mas, você sabia que essas mudanças podem estar relacionadas à alimentação? Confira, neste artigo, como cabelo, pele e dentes saudáveis podem se relacionar diretamente com os hábitos alimentares.

Conheça os alimentos que colaboram com pele e dentes saudáveis

Em cada situação, ou seja, para cada parte do corpo, seja cabelo, dentes ou pele, os procedimentos estéticos funcionam, obviamente, de maneira diferente. 

Para tratamentos odontológicos, por exemplo, as opções são variadas, todas com o objetivo de transformar e embelezar o sorriso das pessoas, como o clareamento dental.

Contudo, um cardápio balanceado consegue, por meio de diversos nutrientes, suprir necessidades de diferentes partes do corpo, melhorando sua aparência e fortalecendo a saúde desses tecidos.

Desse modo, as medidas podem ser conciliadas para agregar ainda mais qualidade de vida, beleza e bem-estar aos pacientes, por exemplo.

Alimentação e estética

Como dissemos, existe uma relação muito importante entre a alimentação e qualidade dos cabelos, das peles e dos dentes. 

Os alimentos são fundamentais para que as pessoas tenham uma vida de qualidade, saudável e próspera, visto que são cruciais para diversos aspectos do funcionamento corporal, como regulação da energia e fortalecimento da imunidade,

Entretanto, essa qualidade também é uma questão de escolha. 

Isso porque, muitas pessoas optam, por exemplo, por não cuidar da alimentação, ou mesmo não compreendem o impacto que determinados produtos têm no corpo, consumindo alimentos que não são benéficos. 

Inclusive, em muitos casos, esses produtos são prejudiciais, principalmente quando consumidos em excesso, tais como:

  • Alimentos ricos em gordura;
  • Alimentos açucarados;
  • Refrigerantes;
  • Carboidratos em excesso.

Já para as pessoas que optam por ter uma alimentação saudável, mesmo que não siga uma dieta específica, os benefícios podem ser os mais variados possíveis, como fortalecimento dos dentes, aumento do brilho e a beleza do cabelo, bem como o rejuvenescimento da pele.

Nesse sentido, listamos alguns alimentos que podem fazer bem para o corpo, de modo que possam contribuir para uma melhor nutrição de pelo menos um desses três aspectos. Confira:

Peixes

Peixes, essencialmente quando consumidos sem muito óleo, são ricos em ômega 3 e são alimentos que fazem muito bem para a pele, pois ajudam na prevenção do envelhecimento das células.

O mesmo ocorre com os cabelos, que podem ser fortalecidos e renovados, também prevenindo a queda e ajudando no aumento do brilho. 

Além disso, os peixes são excelentes fontes de cálcio, ajudando na resistência dos dentes e reforçando o esmalte.

Laticínios

Os laticínios, como queijos e demais derivados do leite, por exemplo, são ótimos alimentos para o fortalecimento dos dentes, pois são ricas fontes de proteínas e, especialmente, de cálcio. 

Por conta desse nutriente, os ossos e a sua resistência também podem ser ampliados.

Verduras escuras

As verduras escuras, como pepinos, couve, brócolis, entre outros, são ótimas fontes de vitaminas, além de ferro, potássio e outros minerais. 

Dessa forma, o consumo de verduras escuras ajuda, de diversas maneiras, a ter um organismo mais saudável, uma pele mais qualificada, dentes fortalecidos e o cabelo mais vivo.

Outros alimentos

Existe, ainda, uma extensa lista de alimentos que podem ser consumidos para melhorar a saúde geral do corpo, bem como sua aparência, claro, sempre sem exagerar nas quantidades durante as refeições para que o efeito contrário não ocorra.

Assim, é importante conhecer mais alguns alimentos que podem trazer uma série de benefícios para você. São eles:

  • Cereais;
  • Castanhas;
  • Ovos;
  • Frutas;
  • Feijão.

Procedimentos bucais

Ainda que o consumo dos alimentos adequados possam ajudar a ter uma pele mais bonita e dentes mais fortes, por exemplo, existem diversos procedimentos que também ajudam nesse processo.

Tratamentos estéticos são muito comuns para a pele, mas também existe uma área específica da odontologia que é especializada na prática de procedimentos estéticos para os dentes, conhecida como dentística.

Nesses casos, com um especialista da área, é possível realizar diversos aperfeiçoamentos na face e sorriso, como a colocação de lente de contato dental, que é um excelente tratamento para embranquecimento dos dentes que se tornaram amarelos com o passar do tempo e melhorar seu alinhamento.

Além disso, existem tratamentos que também fazem parte da gama de processos estéticos, mas que muitas vezes também são utilizados por necessidade, principalmente durante a infância e adolescência, que é a fase em que as pessoas ainda estão formando a aparência da sua arcada dentária.

O aparelho ortodôntico, por exemplo, é um dos objetos odontológicos mais comuns para correção do alinhamento, mordida, apinhamento e oclusão, sendo frequentemente indicados, seja por maus hábitos durante a primeira infância ou mesmo questões genéticas

Apesar de ser um processo que pode ser incômodo para alguns usuários, principalmente devido ao impacto na aparência por conta dos braquetes e fios de metal, ele traz ótimos resultados na condição do posicionamento dos dentes e da formação da mordida.

Contudo, devido aos diversos avanços e compreensão desse impacto na adesão do tratamento, outros modelos que visam atender a estética foram desenvolvidos.

Com isso, não existe apenas um tipo de aparelho de dente, sendo esse apenas um dos modelos. O fixo, por exemplo, como o próprio nome já indica, é fixado nos dentes, só podendo ser retirado com a ajuda de profissionais. 

Por outro lado, existem também os aparelhos móveis, invisíveis e transparentes, que são mais sofisticados e possibilitam que as pessoas tirem em momentos de necessidade, tornando o uso mais flexível e confortável.

Por fim, o implante dentário é mais um procedimento que pode trazer um sorriso de qualidade para a sua boca. 

Os implantes são colocados para que próteses dentárias possam ser posicionadas. Eles podem ser utilizados quando uma pessoa perde um ou mais dentes, ou também quando não está feliz com a aparência do seu sorriso, promovendo um sorriso bonito e completo mesmo após o trauma da perda dental.

Inclusive, com a alimentação e cuidados corretos no cotidiano, a adesão a esses procedimentos pode ser melhorada, trazendo ainda mais qualidade de vida e beleza.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida , site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Procedimentos estéticos na odontologia, o convênio tem obrigação de cobrir?

O crescimento de procedimentos estéticos na odontologia é bastante notável. Isso porque, cada vez mais pessoas buscam por clínicas ou consultórios para realizar tratamentos estéticos e cuidar dos dentes, ampliando a beleza do sorriso e o bem-estar, impactando na saúde geral.

São diversos tipos de tratamentos, desenvolvidos para construir ou reestruturar o sorriso, tornando-o mais bonito e até mais saudável.

Entretanto, será que são todos os planos ou convenio odontologico empresarial que disponibilizam essas práticas para os clientes?

Neste artigo explicaremos o que são procedimentos estéticos, o que são convênios odontológicos, quais os tipos de planos, o que eles precisam cobrir obrigatoriamente, os cuidados que as pessoas precisam ter no seu cotidiano e tratamentos de planos complementares. Confira.

O que são procedimentos estéticos?

Procedimentos estéticos são tratamentos desenvolvidos para melhorar a estética de uma pessoa. Esse é um conceito bastante abrangente, pois pode envolver diversas partes do corpo.

Uma pessoa pode, por exemplo, buscar uma clínica ou cirurgião plástico para solicitar tratamentos como:

  • Botox;
  • Preenchimentos;
  • Peelings;
  • Silicones;


Contudo, a maior procura por procedimentos estéticos ocorre no rosto, pois costuma ser a área que mais afeta a autoestima e por ser o primeiro contato com o espelho ou com os demais.

Dessa forma, quando uma pessoa procura por alguns desses tratamentos, ela está justamente tentando mudar alguma parte do corpo que a incomoda, impactando em seu pleno bem-estar.

A odontologia também está cada vez mais atuante nesse cenário, visto que podem se especializar nos tratamentos estéticos, por conta da autorização ampliada a esses profissionais, bem como a proximidade dos tratamentos com a cavidade.

Assim, é cada vez mais comum que pessoas procurem os dentistas de seu plano odontologico para entender se eles realizam tratamentos estéticos, buscando melhorar a aparência da arcada dentária e, consequentemente, do sorriso., melhorando toda a saúde

O que é um convênio odontológico?

Para entender se os planos odontológicos disponibilizam esse tipo de procedimento para os seus pacientes ou não, é preciso entender – primeiramente – o que é, por exemplo, umplano odontologico empresarial.

A odontologia é uma área que apresenta uma alta demanda de atendimento, pois a saúde bucal é uma parte fundamental da vida da população.

Nesse sentido, existem algumas opções de trabalho para os profissionais dessa área, sendo elas as:

  • Clínicas particulares;
  • Clínicas públicas;
  • Consultórios próprios;
  • Hospitais.

Contudo, nem sempre é possível, ou mesmo é o desejo do profissional montar um consultório próprio, pelos custos de aluguel da sala, compra de equipamentos, contratação de ajudantes, entre outros fatores.

Dessa maneira, uma opção mais simples é procurar por espaço dentro de uma clínica, seja privada ou particular. Geralmente, essas clínicas são voltadas exclusivamente para atendimento odontológico e podem ser credenciadas em convênios.

Já no caso de o dentista desejar abrir sua própria clínica, também é possível vincular a um plano odontológico, sendo muito benéfico para atrair clientes e construir a carteira de pacientes.

Isso porque, basicamente, o plano consiste em uma operadora que realiza o intermédio entre clínicas e pacientes, permitindo o acesso a uma vasta rede de atendimento de forma facilitada e mais acessível.

Isso é muito vantajoso para ambos, pois reduz os custos gastos em procedimentos e permite que a clínica amplie seus atendimentos com segurança e qualidade.

No uso do convênio, ao invés do paciente pagar por consultas ou tratamentos de forma individual, ele paga uma mensalidade, podendo receber atendimento dentro da rede sempre que necessário.

Portanto, um convênio odontológico é uma forma de diminuir os gastos com consultas, além de receber um atendimento mais qualificado, com profissionais experientes em um espaço bem organizado.

Modalidades de convênio e planos odontológicos

As operadoras oferecem diversas opções de plano odontológico e podem ser escolhidos de acordo com a necessidade, comparando os custos do mercado e os serviços oferecidos.

Nesse sentido, existem algumas modalidades de plano odontológico, oferecidos de acordo com suas necessidades e disponibilidade em cada momento, sendo que os principais são:

No individual, o plano é contratado pelas pessoas de forma livre, em contato direto com a operadora, ou mesmo um vendedor. Nesse caso, a pessoa arca com os custos referentes às mensalidades e tem acesso a diversos procedimentos.

No âmbito familiar, as pessoas fecham um plano para a família, diminuindo os custos de impostos e ganhando alguns descontos ou vantagens, devido ao maior número de vidas.

Naturalmente, se uma família de 5 pessoas fechasse um plano individual para cada membro, certamente os custos seriam mais altos do que fechar um plano coletivo familiar.

A terceira opção é o convenio odontologico empresarial, que normalmente é oferecido pelas empresas como um benefício complementar.

Dessa forma, além dos benefícios tradicionais, como vales e convênios médicos, as empresas estão cada vez mais oferecendo convênios odontológicos para que seus funcionários consigam realizar tratamentos dentais com maior tranquilidade.

Por fim, outra categoria, não menos importante, é a designada para Microempreendedores Individuais (MEI). 

Essa é uma categoria de trabalho diferente de outras, com diversas vantagens e distinções em relação a outras categorias empregatícias, inclusive considerando às necessidades e investimento que podem empregar na contratação do plano.

Dessa forma, muitas operadoras oferecem a possibilidade deplano odontologico para MEI, justamente para que os Microempreendedores Individuais possam ter acesso a consultas odontológicas que caibam no seu orçamento.

O que o convênio precisa cobrir obrigatoriamente?

Planos de saúde, independentemente se é um plano médico ou odontológico, precisa cobrir alguns tipos de atendimentos considerados básicos e essenciais para garantir a saúde da sociedade. Tais tratamentos são estabelecidos pelos órgãos reguladores como a ANS.

Na área da odontologia no Brasil, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que é a principal responsável pela regulamentação dos planos de saúde, configura que os planos odontológicos, independentemente de ser um plano empresarial, individual, familiar ou plano dental para MEI, precisa disponibilizar uma série de tratamentos para os seus pacientes.

No regulamento da ANS, são prescritos 76 procedimentos que um plano odontológico precisa obrigatoriamente trabalhar. Entre esses procedimentos, temos:

  • Consultas;
  • Atendimento emergencial;
  • Limpeza;
  • Restaurações;
  • Raio-x;
  • Extração de dente;
  • Cirurgias;
  • Outros.

Apesar de ser um número bastante expressivo de procedimentos que são obrigatórios, um plano dental coletivo empresarial não precisa, necessariamente, disponibilizar tratamentos estéticos para seus clientes, tais como:

  • Clareamento dental;
  • Tratamentos com aparelhos dentários;
  • Posicionamento de implante dentário;
  • Lente de contato dental.

Esses e outros tratamentos não são incluídos na base de procedimentos obrigatórios, justamente por serem considerados tratamentos estéticos e não serem considerados como essenciais para a saúde.

Ou seja, que são realizados apenas por um desejo de mudança das pessoas, e não por uma necessidade ou emergência.

Apesar disso, nada impede do convênio disponibilizar esses tratamentos. Por ser uma área em crescimento, em que a demanda é cada vez maior, disponibilizar esses procedimentos pode ser um diferencial para as clínicas e convênios.

Nesse caso, é preciso oferecer os pacotes de serviço oferecidos, pois além dos planos tradicionais, há opções premiuns, em que tratamentos mais complexos podem ser feitos e cobertos, inclusive os estéticos.

Além disso, quando há a cobertura por um convênio, geralmente há a opção de ressarcimento, com valor que também varia de acordo com o pacote escolhido.

Assim, é possível realizar os procedimentos que têm um maior custo com parte do valor amparado pelo convênio.

Outro ponto interessante que precisa ser destacado é que, apesar de alguns tratamentos estético não constar em diversos planos odontológicos, nada impede da clínica oferecer essa opção extra para os seus clientes.

Assim, o paciente pode realizar de forma particular e até com benefícios diretos da clínica, já que já há um relacionamento mais próximo.

Como escolher o melhor plano para você?

A escolha de qual é o melhor plano odontológico varia muito, indo de acordo com a necessidade de cada um.

Se a pessoa está procurando por atendimentos tradicionais, ou seja, aqueles que todas as clínicas oferecem, o raciocínio deve se basear nos custos e na proximidade, principalmente.

Entretanto, caso tenha interesse em tratamentos estéticos, é preciso fazer uma busca mais detalhada, procurando por clínicas e operadoras que oferecem esses procedimentos dentro do plano e quais os custos apresentados em cada empresa.

Dessa maneira, quando for buscar um plano odontológico, é importante avaliar o contexto, os procedimentos disponíveis, a qualidade do atendimento, os custos, o local, entre outros aspectos.

Essa avaliação é necessária para que as pessoas não acabem fechando com um convênio que não agrade ou que não proporcione os atendimentos necessários naquele momento.

Quais são os cuidados necessários no dia a dia?

Para finalizar, é fundamental destacar que, apesar do mercado de convênio odontológico ser bastante expressivo, tendo opções para todos os gostos e orçamentos, não basta depender unicamente da qualidade dessas clínicas e dos dentistas.

Nesse sentido, é essencial que todas as pessoas se orientem sobre os cuidados bucais que precisam ser adotados desde a infância, para que a saúde bucal seja prejudicada.

Inclusive, os convênios podem proporcionar um maior suporte sobre a forma correta de realizar tais rotinas.

A saúde bucal é muito importante, na mesma medida que a saúde do corpo e da mente. Cuidar dessas três esferas é indispensável, pois, naturalmente, uma afeta a outra.

Se você não cuida da sua saúde bucal, realizando algumas práticas simples de higiene, como escovação após as refeições, uso de fio dental, ou não se alimenta da maneira adequada, você pode ter problemas sérios na boca e nos dentes, bem como impactar no funcionamento do organismo.

Com isso, por exemplo, pode ocorrer o surgimento de cáries, apodrecimento dos dentes, queda, gengivite, periodontite, entre outras doenças relacionadas, que podem afetar o sistema cardiorrespiratório.

Além disso, se as pessoas estão com a saúde bucal debilitada, ela pode afetar diretamente em outras partes do corpo.

Como a grande maioria das doenças bucais são por decorrência de bactérias, como a gengivite, essas bactérias podem se espalhar e afetar outras áreas do corpo, gerando outras doenças ainda mais graves.

Portanto, é fundamental que cada um faça sua parte: conte sempre com a ajuda de um plano odontológico de qualidade, mas principalmente para tratamento de ajustes, e tenha boas práticas de higienização bucal no dia a dia, evitando que problemas mais sérios surjam ao longo da vida.

Assim, é possível recorrer aos tratamentos estéticos para complementar a beleza e saúde do sorriso, trazendo ainda mais qualidade de vida e bem-estar.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

COMO SABER SE ESTÁ NAS MÃOS DE UM BOM ORTODONISTA.

Portugal é um dos países com os melhores tratamentos ortodônticos do mundo e isso é o resultado da boa formação de muitos de nossos ortodontistas

COMO SABE SE ESCOLHEU BEM E ESTÁ NAS MÃOS DE UM BOM ORTODONCISTA?

O ortodontista bem treinado fará um diagnóstico global de relações dentais, periodontais, esqueléticas, problemas da articulação temporomandibular da ATM, problemas funcionais e respiratórios e oferecerá a seus pacientes um diagnóstico rigoroso para alcançar boa função e estabilidade tanto no nível dentário. articulado e funcional, informando sobre as limitações e possibilidades de tratamento.

Para o diagnóstico, precisará de bons registros radiológicos; Serão confeccionados ortopantomografia, telerradiografia lateral do crânio, cefalometrias e fotos e alguns modelos de estudo.

Estes são os registros básicos porque em outras ocasiões registros com reconstrução tridimensional de CBCT também são solicitados

Mas nem sempre são os únicos exames, pois dependendo do caso e das características clínicas de cada paciente, em muitas ocasiões será necessário solicitar ressonância magnética da ATM se o exame clínico mostrar alterações e também quando o paciente relatar dor ou bloqueios.

A solicitação de uma tomografia para ver a relação da raiz dos dentes com o osso ou para ver os dentes incluídos ou retidos também são registros de rotina, caso o ortodontista considere necessário para o diagnóstico.

A montagem do articulador também será necessária nos casos que assim o exigirem.

A chave está no diagnóstico e o diagnóstico é feito com base nos prontuários e sua interpretação e é o conhecimento do especialista que vai diferenciar o plano de tratamento e com ele o resultado do tratamento ortodôntico.

Por isso, é o ortodontista que coloca a tecnologia a seu serviço, sabendo interpretá-la e tomar as decisões mais adequadas para oferecer o melhor tratamento ortodôntico.

COMO SABER SE VOCÊ ESTÁ NAS MÃOS DE UM BOM ORTODONISTA.

O MELHOR ORTODONTISTA QUER INICIAR O SEU TRATAMENTO O MAIS CEDO POSSÍVEL?

Normalmente, os tratamentos ortodônticos em um adulto podem esperar.

Em primeiro lugar, quaisquer problemas dentários e periodontais devem ser resolvidos.

Às vezes, uma fase de desprogramação com uma tala será necessária para estabilizar e melhorar os problemas da ATM, tensão muscular facial e dor.

Esses tratamentos anteriores supõem um tempo anterior à ortodontia, o que muitas vezes leva muito tempo para o paciente, mas um ortodontista com rigor clínico e profundo conhecimento não iniciará o tratamento ortodôntico se considerar que alguma fase anterior ao planejamento ortodôntico é necessária.

Isso não acontece em tratamentos ortodônticos em crianças, onde a ação nos estágios iniciais costuma ser decisiva.

O diagnóstico ortodôntico em crianças e as providências cabíveis determinarão o desenvolvimento oral e facial da criança por toda a vida.

Sólidos conhecimentos em crescimento craniofacial, o diagnóstico dos fatores etiopatogênicos e funcionais irão diferenciar claramente o melhor ortodontista em crianças.

É comum o ortodontista encaminhar a criança ao otorrinolaringologista para avaliação de rinite, problemas de adenóide e / ou tonsila para melhorar a função respiratória fundamental no desenvolvimento maxilofacial da criança e obter melhores resultados com os aparelhos ortodônticos determinados pelo ortodontista.

Também é importante, em muitas ocasiões, a colaboração com um especialista em fonoaudiologia e terapia miofuncional para melhorar problemas orofaciais.

QUE TÉCNICAS DE ORTODONTISTAS USAM OS MELHORES ORTODONTISTAS?

O avanço da tecnologia e dos novos procedimentos terapêuticos não devem ser ignorados por um bom profissional da área da Ortodontia, mas a tecnologia deve estar a serviço do profissional, não do profissional a serviço da tecnologia, pois a tecnologia nunca pode substituir o conhecimento da um especialista, mas pode fornecer ferramentas terapêuticas muito mais avançadas.

Qualquer que seja a técnica utilizada, um bom ortodontista diagnostica e planeja o tratamento para cada um de seus pacientes individualmente e o resultado deve ser o melhor tratamento.

Atualmente o Invisalign é uma opção terapêutica muito mais avançada e nas mãos de um bom ortodontista atinge os mesmos ou melhores resultados que os colchetes.

Um tratamento ortodôntico não é cimentar braquetes, colocar alinhadores ou aparelhos interceptores, funcionais ou ortopédicos.

Um bom tratamento ortodôntico é o resultado de um diagnóstico e de um plano de tratamento bem sequenciado e que somente o treinamento e a experiência do ortodontista alcançarão os melhores resultados para a saúde do paciente.

Como aproveitar as refeições de Natal e manter a saúde bucal

Para evitar que refeições e jantares especiais durante o Natal lhe causem qualquer problema na sua saúde dentária, vamos lembrar-lhe uma série de pormenores para que os tenha em consideração.

Embora este Natal seja diferente de qualquer outro que já tenhamos vivido devido às consequências da Covid-19, o que não vai mudar são os almoços e jantares especiais e com eles as possíveis consequências negativas das refeições de Natal para a saúde dentária.

Os fatores que influenciam diretamente são o tipo de alimentos que ingerimos neste momento como doces, nogado, chocolates ou bebidas açucaradas e por outro lado a mudança de hábitos nas nossas tarefas de higiene dentária.

Tudo isso significa que, após essas datas, aumentam as visitas ao dentista com problemas dentários, principalmente os relacionados às cáries.

O fato de “bicar” fora do horário normal das refeições, nos faz não manter as regras básicas após comer alimentos como escovar os dentes, passar fio dental ou um simples enxágue bucal.

Além disso, devido ao tipo de alimentação, podem causar diversos transtornos na saúde bucal. Por exemplo, se você usa ortodontia, deve-se tomar cuidado com o torrão macio e, se tiver obturações, com o torrão duro. É óbvio que este último pode causar a quebra do dente, por isso deve ser tomado com cautela.

Depois, há uma série de consequências “menos sérias”, como manchas de dente ou dentição causadas por bebidas açucaradas ou vinhos tintos.

Para saber como cuidar da sua saúde bucal, aqui está nosso guia de higiene bucal para toda família>>

Usando Invisalign em refeições de Natal

Pessoas que usam aparelho Invisalign invisível devem prestar atenção especial para evitar as consequências das refeições de Natal para a saúde bucal.

Como aproveitar as refeições de Natal e manter a saúde bucal

Como durante essas datas você vai retirar as talas com mais frequência para as refeições após o expediente, por exemplo, o que recomendamos é que você as use o máximo de tempo durante o resto do dia, podendo assim cumprir as 22 horas recomendadas para usá-los diariamente.

Você deve estar atento para não esquecer de levar seu kit de tala Invisalign e assim armazená-lo de forma que fique protegido toda vez que você decidir retirá-lo.

Lembre-se de que bebidas açucaradas e vinhos tintos podem escurecer suas talas.

Se você quiser mais informações sobre a ortodontia invisível Invisalign, neste artigo estão as diferenças entre aparelhos ortodônticos e Invisalign >>

Natal marcado pela Covid-19

Neste Natal, além de acompanhar a nossa saúde bucal, o mais importante é evitarmos a propagação do vírus. Para isso devemos levar em conta as recomendações do Estado quanto ao número máximo de pessoas que podem se reunir na mesma mesa e as distâncias entre os comensais. Nós o encorajamos a proteger sua própria saúde bucal, sua saúde geral e a de outras pessoas.

Como usar cera nos brackets?

A Ortodontia é um tratamento muito comum na infância. A mudança para a prótese permanente nem sempre ocorre de forma correta: dentes desalinhados (problemas de oclusão), espaços entre os dentes (diastemas), posição incorreta ou mordidas desviadas são comuns neste período. Embora este tratamento possa ser usado em qualquer idade.

Como usar cera nos brackets

A Ortodontia é uma solução bastante eficaz, porém, embora traga grandes vantagens no futuro, os aparelhos ortodônticos causam alguns problemas, principalmente durante o período de adaptação. Nos primeiros dias de tratamento é normal sentir um desconforto que vai desaparecendo com o tempo. Suportes, arcos ou alinhadores colocam pressão na dentadura para mover os dentes para a posição correta. Uma das soluções mais simples é o aparelhos ortodônticos invisalign

Os braquetes se projetam ligeiramente dos dentes e podem causar atrito, especialmente os braquetes convencionais de metal. A fricção que ocorre continuamente na mucosa – lábio interno e bochechas – e na língua pode causar feridas e feridas nos pacientes. A dificuldade para falar também é comum, até que você se acostume com o elemento estranho que entrou em sua boca.

Para acalmar a dor e evitar feridas, recomenda-se o uso de produtos como as ceras ortodônticas, mesmo que o tratamento seja mais agradável. Desta forma, os tecidos bucais serão protegidos e os efeitos do atrito nos braquetes serão minimizados.

Quando usar cera de suporte

Durante o período de adaptação, o paciente sentirá leves dores causadas pela pressão exercida pela ortodontia e desconforto pelo atrito dos braquetes. Esse atrito pode causar ferimentos que, se não forem cuidados, se tornarão graves. O uso de cera é recomendado, principalmente nos primeiros dias, para proteger a mucosa da boca e evitar infecções.

Da mesma forma, após cada revisão em que o aparelho é ajustado, também é conveniente utilizá-lo, pois os suportes irão esfregar em novas áreas.

Outras situações necessárias em que a cera deve ser usada são:

Se a ferida já ocorreu. É necessário usá-lo para que não esfregue na ferida e o resultado possa ser agravado com uma infecção oral.
Se algum suporte saiu. Se o braquete quebrou ou descolou, a cera pode nos ajudar a segurá-lo junto ao dente e não perdê-lo durante a visita ao ortodontista.

Se algum item se destacar. Outros elementos ortodônticos podem produzir o mesmo efeito quando se destacam ou se projetam um pouco. Embora o suporte pelo seu formato pontiagudo seja o que mais incomoda.
Como usar cera de suporte
As ceras ortodônticas são uma solução fácil e eficaz que atuam como um filme protetor da mucosa oral. Têm um sabor agradável e são muito fáceis de colocar.

Antes de manusear, é aconselhável lavar bem as mãos e escovar bem os dentes e ortodontia para evitar que o restante dos alimentos se acumule embaixo causando cáries ou dificultando a aderência. Quando os dentes estiverem limpos e secos, as seguintes etapas serão seguidas:

Pegue uma pequena quantidade de cera e faça uma bola com os dedos. Isso deve ser pequeno.

Em seguida, é pressionado contra o suporte para que se estenda e cubra a área do dente.

Será aplicada uma pequena pressão para que fique bem aderente.
Esta operação será repetida quantas vezes os colchetes precisarem ser cobertos.

As ceras ortodônticas apresentam boa adesão às superfícies metálicas, portanto, não é necessário aplicá-las constantemente nos dentes. Graças às suas propriedades físicas, a cera forma uma fina película protetora que evita que os elementos dos aparelhos com braquetes continuem a esfregar na mucosa da boca.

Recomenda-se retirar a cera antes de comer ou consumir bebidas quentes (como chá, café), pois com o calor esse material derrete e os alimentos podem grudar na cera.

Complicações nos implantes dentários

As técnicas cirúrgicas para a colocação de implantes dentários estão se tornando mais precisas e eficazes, a ponto de hoje a taxa de sucesso ultrapassar 90%. No resto dos casos, a falha ou perda final do implante deve-se ao aparecimento de certas complicações que podem surgir durante ou após a cirurgia, a fatores de risco pré-existentes, como tabagismo, ou à perda óssea na área. da maxila onde o implante deve ser ancorado, embora neste último caso já tenham sido desenvolvidas técnicas cirúrgicas que podem resolver o problema de suporte.

Complicações nos implantes dentários

Não podemos esquecer também o fato de que os implantes dentários devem ser realizados por dentistas especialistas e devidamente treinados, de modo que às vezes se deve pensar na inexperiência do dentista que realiza a cirurgia, geralmente devido ao uso de técnica cirúrgica inadequada. como causa da falha do implante dentário.

Em qualquer caso, para minimizar as chances de complicações com os implantes dentários, é imprescindível um estudo prévio detalhado da estrutura maxilar, principalmente da quantidade e qualidade do osso. A avaliação clínica geralmente requer a realização de uma ortopantomografia, necessária para a realização de um bom planejamento da cirurgia de implante

Complicações antes da cirurgia

Nesse caso, é preciso falar antes do risco de falha ou dificuldade de colocação do implante. No primeiro caso, fumar é um risco muito importante de perda subsequente do implante. Mas considera-se que a principal complicação prévia à cirurgia é que o paciente sofreu uma perda óssea na maxila, de forma que a fixação do implante é muito complicada. Nesse caso, entretanto, existem atualmente técnicas de regeneração óssea através da utilização de enxertos ósseos, que permitem ganhar volume ósseo e, por consequência, colocar o implante de maneira que seja muito durável

Complicações durante a cirurgia

O planeamento adequado da cirurgia com base nos testes previamente realizados é um fator importante para garantir o sucesso do implante, o que depende, em grande parte, da estabilidade que se pode dar na sua ancoragem no osso, para que seja favorecido e facilitar sua integração na estrutura óssea (osseointegração). A falta de osso suficiente ou que seja excessivamente poroso pode dificultar essa estabilidade, embora atualmente existam técnicas e materiais cirúrgicos muito eficazes para superar este tipo de obstáculos.

Manter a integridade da gengiva durante a cirurgia também é importante, pois deve-se evitar tocar no nervo dentário, o que pode causar parestesia temporária ou permanente

Complicações após a cirurgia

O período pós-operatório é onde podem surgir as maiores complicações, podendo inclusive comprometer a perda do implante. Uma das mais temidas é o aparecimento de uma infecção que compromete a estrutura adjacente ao implante, que é conhecida como peri-implantite e se caracteriza pelo aparecimento de dor, inflamação e sangramento. Se não for tratado imediatamente, pode causar a perda do implante. As causas deste tipo de infecção concentram-se basicamente na má higiene oral, embora seja necessário referir que o tabagismo é um importante fator de risco.

Outra possível complicação refere-se ao processo de osseointegração, que pode durar entre 3 e 6 meses. O risco de falha do implante por esse processo não se desenvolver corretamente é de apenas 2%, o que, segundo especialistas, pode ser devido ao tabagismo e à existência de certas doenças sistêmicas. Existe também a possibilidade de o implante apresentar alguma mobilidade, geralmente em decorrência do uso de técnica cirúrgica inadequada.

Da mesma forma, é importante escolher o momento certo para colocar a prótese dentária no implante, nunca antes de terminar o processo de cicatrização da ferida. O risco é que haja uma sobrecarga e, por consequência, comece a se mover.

Por fim, outras complicações possíveis são mecânicas, como a quebra do parafuso do pilar do implante ou a fratura da prótese dentária.

Verdades sobre o Invisalign

Uma das coisas mais atractivas sobre os alinhadores do Invisalign é que estes são removíveis. Ao contrário dos aparelhos dentários tradicionais, os alinhadores do Invisalign podem ser removidos durante as refeições para comer e também escovar os dentes. Isto significa que não tem de evitar determinadas comidas ou fazer a higiene oral com medo de danificar os alinhadores. Mas para bons resultados tem de manter os alinhadores pelo menos por 22 horas por dia.

Verdades sobre o Invisalign

Uma das coisas mais atractivas sobre os alinhadores do Invisalign é que estes são removíveis. Ao contrário dos aparelhos dentários tradicionais, os alinhadores do Invisalign podem ser removidos durante as refeições para comer e também escovar os dentes. Isto significa que não tem de evitar determinadas comidas ou fazer a higiene oral com medo de danificar os alinhadores. Mas para bons resultados tem de manter os alinhadores pelo menos por 22 horas por dia.

Para uma boa eficácia tem de escovar os dentes após cada refeição. Uma higiene oral adequada vai reduzir o risco de infecções ou cáries durante o tratamento. A escovagem deve ser minuciosa assim como o uso do fio dental para que todos os restos de comida sejam removidos e as áreas que estão em contacto com os alinhadores fiquem realmente limpas.

Apesar do Invisalign ser conhecido como um produto inovador no endireitar dos dentes, não significa que faça magia porque endireitar os dentes leva o seu tempo. Com o Invisalign este processo é mais rápido do que com o aparelho tradicional mas mesmo assim, deve manter expectativas reais.

O tratamento com este inovador aparelho não é doloroso. Muitos pacientes apenas reportaram dor média durante o processo e outros não sentiram qualquer desconforto. Normalmente o desconforto maior surge quando são colocados novos alinhadores e o desconforto permanece por 2 ou 3 dias. Isto é atribuído à pressão dos alinhadores nos dentes para alinhá-los.

O Invisalign não é para todas as pessoas. Não é aconselhado para tratar casos ortodônticos complexos como sobremordidas profundas graves mas apenas o seu dentista pode avaliar o seu caso e tomar a decisão.

Ir ao dentista durante a pandemia

As dores de dentes não ficam de quarentena nem sabem manter o distanciamento social, e podem aparecer a qualquer dia e hora. É por isso que mesmo estando a viver um estado de alerta devido à pandemia do Covid-19, podemos ter que nos deslocar ao dentista.

Dor Dentes Sintoma de COVID-19

Antes de se deslocar à consulta faça a marcação primeiro. Podem perguntar-lhe acerca da sua saúde e solicitar-lhe informações acerca da mesma.

Enquanto estiver a ser tratado não pode estar de máscara mas em todos os outros momentos mantenha-se com a máscara, enquanto se desloca para e nas instalações e enquanto fala com o seu médico dentista acerca do que o levou até ao consultório. Ao tomar estas medidas impede a libertação de partículas infecciosas para o ar sem saber e também impede que possa respirá-las de outras pessoas.

Lave e higienize as mãos quando chega e quando sai do consultório. Se tiver que tocar em alguma superfície ou tiver que usar a casa de banho, lave e desinfecte as mãos antes e imediatamente depois. Usar luvas pode ser uma opção mas também pode usar lenços de papel como uma “barreira” e não ter de tocar nas superfícies directamente.

Mas não é só o paciente que toma medidas preventivas. Os dentistas são íntimos e pessoais enquanto trabalham na boca; portanto, espera-se que eles usem máscaras e viseiras e equipamentos de protecção enquanto trabalham (incluindo redes de cabelo, protectores faciais, luvas e roupas e trajes de corpo inteiro).

Todos estão a trabalhar e a tomar as medidas necessárias para que os pacientes possam ser atendidos com a segurança necessária.