Odontologia mínima ou não invasiva: tratamentos

Odontologia minimamente invasiva (IMO) é um conceito que pode abranger todos os aspetos da odontologia e dos tratamentos de saúde bucal.

O objetivo comum é a preservação do tecido, evitando que a doença ocorra e intercetando seu progresso, mas também removendo e substituindo com a menor perda de tecido possível.

Isso implica que pequenas obturações não são feitas para restaurar lesões incipientes ou não remover cirurgicamente dentes do siso impactados ou terceiros molares sem sintomas como procedimentos de rotina.

Filosofia da Odontologia Minimamente Invasiva
O conceito preenche a lacuna tradicional entre a prevenção e os procedimentos cirúrgicos, que é exatamente o que a odontologia precisa hoje.

Manutenção de tecidos

Tratamentos minimamente invasivos oferecem bons resultados sem sacrificar a estrutura dentária saudável ou desistir de manter os dentes naturais na velhice. O objetivo é trabalhar para manter as estruturas de suporte e o tecido dentário vitais e saudáveis ​​pelo maior tempo possível.

A odontologia minimamente invasiva defende a mudança de “substituição” para “reparo”: agora há uma nova priorização para respeitar o tecido original. O uso de brocas e obturações grandes tornou-se mais um último recurso do que uma resposta automática.

Uso de tecnologia

Esse tipo de odontologia é possível graças às inovações tecnológicas e ao surgimento de materiais inovadores que foram desenvolvidos nos últimos anos.

Os tratamentos restauradores tradicionais que incluem muitos piercings estão fora, e a odontologia minimamente invasiva está na moda. Esta abordagem menos é mais é eficaz e muito mais encorajadora para adultos e crianças.

Graças aos mais recentes materiais, dispositivos e técnicas biocompatíveis, os mesmos ou melhores resultados podem ser alcançados a um custo biológico muito mais baixo.

Além disso, nas clínicas odontológicas existem aparelhos diagnósticos por raios-x que oferecem imagens de alta definição, qualidade e detalhadas da situação da boca e dos dentes, evitando exames invasivos e sem submeter o paciente a radiação excessiva.

Comunicação e prevenção

A comunicação e a confiança entre o dentista e o paciente é muito importante, por isso o dentista deve se comprometer a informar sobre todos os conceitos necessários para prevenir doenças e para que o paciente possa adotar um compromisso pró-ativo na prevenção e tratamento de problemas. Desta forma, todos os tipos de protocolos podem ser desenvolvidos para obter um diagnóstico precoce e prevenir problemas futuros.

Exemplo de tratamento: cárie

Um exemplo típico de caso de odontologia minimamente invasiva é como um tratamento de cárie é proposto.

Tradicionalmente, a cárie dentária é tratada com o uso da turbina e obturação com diferentes materiais.

Objetivos do tratamento

A odontologia minimamente invasiva, neste caso, tem dois objetivos:

  • Pare as cáries
  • Preserve o máximo de estrutura dentária possível
  • Este segundo objetivo será possível no tratamento de lesões de cárie precoces e moderadas.
  • Estratégia: abordagem baseada em evidências

A estratégia consiste em:

  • Detetar lesões de cárie precoce
  • Realizar uma avaliação abrangente de risco de cárie
  • Tome decisões clínicas e crie um plano de atendimento personalizado.
  • Em suma, é uma nova prática clínica que atinge seus objetivos médicos e estéticos por meio de:
  • Prevenção
  • Diagnóstico precoce
  • O uso de técnicas e tratamentos menos agressivos

Conclusão

Esta disciplina permite-nos abandonar tratamentos mais agressivos como as talhas que são feitas para colocar coroas de metal-porcelana e recuperar a forma, função e estética perdida dos dentes de forma mais respeitosa e assim conseguir a máxima conservação dos tecidos saudáveis. A odontologia minimamente invasiva está intimamente relacionada aos avanços tecnológicos.

Em qualquer tratamento a ser realizado, procuramos ser o menos invasivos possível para preservar ao máximo a estrutura dos tecidos dentais e orais, evitando danificar ou eliminar os tecidos saudáveis.

São utilizados biomateriais que se integram à cavidade oral criando baixo impacto visual e biológico e evita-se o uso de materiais que possam causar efeitos colaterais, como o amálgama de prata devido ao seu teor de mercúrio.

A odontologia preventiva e as rotinas de saúde bucal permanecem fundamentais para estabelecer um sorriso saudável. A prevenção é a base da odontologia minimamente invasiva. Exames dentários continuam a avaliar o risco de cáries e lesões de cárie com um foco maior na deteção precoce e prevenção da doença.

Pesquisas de ponta confirmam que existem muitas estratégias nas quais a estrutura dentária original pode ajudar a se reparar por meio da remineralização. Novos materiais biocompatíveis permitem aos dentistas tratar lesões para prevenir futuras obturações de cavidades.

Bookmark the permalink.

About Antonio Alves

Consultor SEO em Portugal Serviço de Publicidade no google e facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.