Procedimentos estéticos na odontologia, o convênio tem obrigação de cobrir?

O crescimento de procedimentos estéticos na odontologia é bastante notável. Isso porque, cada vez mais pessoas buscam por clínicas ou consultórios para realizar tratamentos estéticos e cuidar dos dentes, ampliando a beleza do sorriso e o bem-estar, impactando na saúde geral.

São diversos tipos de tratamentos, desenvolvidos para construir ou reestruturar o sorriso, tornando-o mais bonito e até mais saudável.

Entretanto, será que são todos os planos ou convenio odontologico empresarial que disponibilizam essas práticas para os clientes?

Neste artigo explicaremos o que são procedimentos estéticos, o que são convênios odontológicos, quais os tipos de planos, o que eles precisam cobrir obrigatoriamente, os cuidados que as pessoas precisam ter no seu cotidiano e tratamentos de planos complementares. Confira.

O que são procedimentos estéticos?

Procedimentos estéticos são tratamentos desenvolvidos para melhorar a estética de uma pessoa. Esse é um conceito bastante abrangente, pois pode envolver diversas partes do corpo.

Uma pessoa pode, por exemplo, buscar uma clínica ou cirurgião plástico para solicitar tratamentos como:

  • Botox;
  • Preenchimentos;
  • Peelings;
  • Silicones;


Contudo, a maior procura por procedimentos estéticos ocorre no rosto, pois costuma ser a área que mais afeta a autoestima e por ser o primeiro contato com o espelho ou com os demais.

Dessa forma, quando uma pessoa procura por alguns desses tratamentos, ela está justamente tentando mudar alguma parte do corpo que a incomoda, impactando em seu pleno bem-estar.

A odontologia também está cada vez mais atuante nesse cenário, visto que podem se especializar nos tratamentos estéticos, por conta da autorização ampliada a esses profissionais, bem como a proximidade dos tratamentos com a cavidade.

Assim, é cada vez mais comum que pessoas procurem os dentistas de seu plano odontologico para entender se eles realizam tratamentos estéticos, buscando melhorar a aparência da arcada dentária e, consequentemente, do sorriso., melhorando toda a saúde

O que é um convênio odontológico?

Para entender se os planos odontológicos disponibilizam esse tipo de procedimento para os seus pacientes ou não, é preciso entender – primeiramente – o que é, por exemplo, umplano odontologico empresarial.

A odontologia é uma área que apresenta uma alta demanda de atendimento, pois a saúde bucal é uma parte fundamental da vida da população.

Nesse sentido, existem algumas opções de trabalho para os profissionais dessa área, sendo elas as:

  • Clínicas particulares;
  • Clínicas públicas;
  • Consultórios próprios;
  • Hospitais.

Contudo, nem sempre é possível, ou mesmo é o desejo do profissional montar um consultório próprio, pelos custos de aluguel da sala, compra de equipamentos, contratação de ajudantes, entre outros fatores.

Dessa maneira, uma opção mais simples é procurar por espaço dentro de uma clínica, seja privada ou particular. Geralmente, essas clínicas são voltadas exclusivamente para atendimento odontológico e podem ser credenciadas em convênios.

Já no caso de o dentista desejar abrir sua própria clínica, também é possível vincular a um plano odontológico, sendo muito benéfico para atrair clientes e construir a carteira de pacientes.

Isso porque, basicamente, o plano consiste em uma operadora que realiza o intermédio entre clínicas e pacientes, permitindo o acesso a uma vasta rede de atendimento de forma facilitada e mais acessível.

Isso é muito vantajoso para ambos, pois reduz os custos gastos em procedimentos e permite que a clínica amplie seus atendimentos com segurança e qualidade.

No uso do convênio, ao invés do paciente pagar por consultas ou tratamentos de forma individual, ele paga uma mensalidade, podendo receber atendimento dentro da rede sempre que necessário.

Portanto, um convênio odontológico é uma forma de diminuir os gastos com consultas, além de receber um atendimento mais qualificado, com profissionais experientes em um espaço bem organizado.

Modalidades de convênio e planos odontológicos

As operadoras oferecem diversas opções de plano odontológico e podem ser escolhidos de acordo com a necessidade, comparando os custos do mercado e os serviços oferecidos.

Nesse sentido, existem algumas modalidades de plano odontológico, oferecidos de acordo com suas necessidades e disponibilidade em cada momento, sendo que os principais são:

No individual, o plano é contratado pelas pessoas de forma livre, em contato direto com a operadora, ou mesmo um vendedor. Nesse caso, a pessoa arca com os custos referentes às mensalidades e tem acesso a diversos procedimentos.

No âmbito familiar, as pessoas fecham um plano para a família, diminuindo os custos de impostos e ganhando alguns descontos ou vantagens, devido ao maior número de vidas.

Naturalmente, se uma família de 5 pessoas fechasse um plano individual para cada membro, certamente os custos seriam mais altos do que fechar um plano coletivo familiar.

A terceira opção é o convenio odontologico empresarial, que normalmente é oferecido pelas empresas como um benefício complementar.

Dessa forma, além dos benefícios tradicionais, como vales e convênios médicos, as empresas estão cada vez mais oferecendo convênios odontológicos para que seus funcionários consigam realizar tratamentos dentais com maior tranquilidade.

Por fim, outra categoria, não menos importante, é a designada para Microempreendedores Individuais (MEI). 

Essa é uma categoria de trabalho diferente de outras, com diversas vantagens e distinções em relação a outras categorias empregatícias, inclusive considerando às necessidades e investimento que podem empregar na contratação do plano.

Dessa forma, muitas operadoras oferecem a possibilidade deplano odontologico para MEI, justamente para que os Microempreendedores Individuais possam ter acesso a consultas odontológicas que caibam no seu orçamento.

O que o convênio precisa cobrir obrigatoriamente?

Planos de saúde, independentemente se é um plano médico ou odontológico, precisa cobrir alguns tipos de atendimentos considerados básicos e essenciais para garantir a saúde da sociedade. Tais tratamentos são estabelecidos pelos órgãos reguladores como a ANS.

Na área da odontologia no Brasil, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que é a principal responsável pela regulamentação dos planos de saúde, configura que os planos odontológicos, independentemente de ser um plano empresarial, individual, familiar ou plano dental para MEI, precisa disponibilizar uma série de tratamentos para os seus pacientes.

No regulamento da ANS, são prescritos 76 procedimentos que um plano odontológico precisa obrigatoriamente trabalhar. Entre esses procedimentos, temos:

  • Consultas;
  • Atendimento emergencial;
  • Limpeza;
  • Restaurações;
  • Raio-x;
  • Extração de dente;
  • Cirurgias;
  • Outros.

Apesar de ser um número bastante expressivo de procedimentos que são obrigatórios, um plano dental coletivo empresarial não precisa, necessariamente, disponibilizar tratamentos estéticos para seus clientes, tais como:

  • Clareamento dental;
  • Tratamentos com aparelhos dentários;
  • Posicionamento de implante dentário;
  • Lente de contato dental.

Esses e outros tratamentos não são incluídos na base de procedimentos obrigatórios, justamente por serem considerados tratamentos estéticos e não serem considerados como essenciais para a saúde.

Ou seja, que são realizados apenas por um desejo de mudança das pessoas, e não por uma necessidade ou emergência.

Apesar disso, nada impede do convênio disponibilizar esses tratamentos. Por ser uma área em crescimento, em que a demanda é cada vez maior, disponibilizar esses procedimentos pode ser um diferencial para as clínicas e convênios.

Nesse caso, é preciso oferecer os pacotes de serviço oferecidos, pois além dos planos tradicionais, há opções premiuns, em que tratamentos mais complexos podem ser feitos e cobertos, inclusive os estéticos.

Além disso, quando há a cobertura por um convênio, geralmente há a opção de ressarcimento, com valor que também varia de acordo com o pacote escolhido.

Assim, é possível realizar os procedimentos que têm um maior custo com parte do valor amparado pelo convênio.

Outro ponto interessante que precisa ser destacado é que, apesar de alguns tratamentos estético não constar em diversos planos odontológicos, nada impede da clínica oferecer essa opção extra para os seus clientes.

Assim, o paciente pode realizar de forma particular e até com benefícios diretos da clínica, já que já há um relacionamento mais próximo.

Como escolher o melhor plano para você?

A escolha de qual é o melhor plano odontológico varia muito, indo de acordo com a necessidade de cada um.

Se a pessoa está procurando por atendimentos tradicionais, ou seja, aqueles que todas as clínicas oferecem, o raciocínio deve se basear nos custos e na proximidade, principalmente.

Entretanto, caso tenha interesse em tratamentos estéticos, é preciso fazer uma busca mais detalhada, procurando por clínicas e operadoras que oferecem esses procedimentos dentro do plano e quais os custos apresentados em cada empresa.

Dessa maneira, quando for buscar um plano odontológico, é importante avaliar o contexto, os procedimentos disponíveis, a qualidade do atendimento, os custos, o local, entre outros aspectos.

Essa avaliação é necessária para que as pessoas não acabem fechando com um convênio que não agrade ou que não proporcione os atendimentos necessários naquele momento.

Quais são os cuidados necessários no dia a dia?

Para finalizar, é fundamental destacar que, apesar do mercado de convênio odontológico ser bastante expressivo, tendo opções para todos os gostos e orçamentos, não basta depender unicamente da qualidade dessas clínicas e dos dentistas.

Nesse sentido, é essencial que todas as pessoas se orientem sobre os cuidados bucais que precisam ser adotados desde a infância, para que a saúde bucal seja prejudicada.

Inclusive, os convênios podem proporcionar um maior suporte sobre a forma correta de realizar tais rotinas.

A saúde bucal é muito importante, na mesma medida que a saúde do corpo e da mente. Cuidar dessas três esferas é indispensável, pois, naturalmente, uma afeta a outra.

Se você não cuida da sua saúde bucal, realizando algumas práticas simples de higiene, como escovação após as refeições, uso de fio dental, ou não se alimenta da maneira adequada, você pode ter problemas sérios na boca e nos dentes, bem como impactar no funcionamento do organismo.

Com isso, por exemplo, pode ocorrer o surgimento de cáries, apodrecimento dos dentes, queda, gengivite, periodontite, entre outras doenças relacionadas, que podem afetar o sistema cardiorrespiratório.

Além disso, se as pessoas estão com a saúde bucal debilitada, ela pode afetar diretamente em outras partes do corpo.

Como a grande maioria das doenças bucais são por decorrência de bactérias, como a gengivite, essas bactérias podem se espalhar e afetar outras áreas do corpo, gerando outras doenças ainda mais graves.

Portanto, é fundamental que cada um faça sua parte: conte sempre com a ajuda de um plano odontológico de qualidade, mas principalmente para tratamento de ajustes, e tenha boas práticas de higienização bucal no dia a dia, evitando que problemas mais sérios surjam ao longo da vida.

Assim, é possível recorrer aos tratamentos estéticos para complementar a beleza e saúde do sorriso, trazendo ainda mais qualidade de vida e bem-estar.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Bookmark the permalink.

About Antonio Alves

Consultor SEO em Portugal Serviço de Publicidade no google e facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.